Caruaru, PE

Disciplina
Artes e ofícios dos Saberes Tradicionais: Danças, cantos, toques e instrumentos tradicionais (2018/01)



Mestre dos pífanos

Vejam o belo recado do mestre João do Pife, que estará conosco no curso Artes e ofícios dos Saberes Tradicionais: danças, cantos, toques e instrumentos tradicionais. (O vídeo e a foto foram feitos pelo fotógrafo Ricardo Ferraz Bastos, lá de Caruaru, especialmente para a gente).

O curso é aberto a alunxs de todas as graduações e a matrícula deve ser feita nos dias 26 e 27 de fevereiro, pelo Sistema SIGA da UFMG.

Participarão também os mestres Antônio Luiz de Matos (São Benedito do Capivari, MG), Arnaldo de Lima (quilombo Custaneiras, PI), José Bonifácio da Luz (comunidade dos Arturos, Contagem, MG) e Nilton Lazaro Rodrigues – Lazinho (Capão Grosso, MG).

O curso abordará os fazeres e os saberes cantados (e tocados) presentes em diferentes festas e danças das comunidades tradicionais (Leseira, São Gonçalo, São Benedito, incelenças, desafios, batuque, festas do Reinado do Rosário, João do Mato, Folia de Reis, São João e São Pedro), incluindo também uma oficina de construção de tambores, pantagomes e pífanos.

O curso será oferecido em dois formatos, à tarde e à noite, com códigos diferentes:

À TARDE: Código: UNI 050
Segunda e quarta – de 14 às 17:30 (no período de 04 a 18 de abril, de 15:00 às 18:30).
Período: de 19 de março a 21 de maio
Carga horária: 90 h
Vagas: 40

À NOITE: Código: UNI 051
Terça-feiras (dias 20 e 27 de março; 10 de abril, 24 de abril e 8 de maio), de 19 às 22:30 (e mais dois eventos externos à UFMG)
Período: de 19 de março a 21 de maio
Carga horária: 30 h
Vagas: 40

O texto a seguir foi escrito por Ricardo Ferraz Bastos a partir do encontro com o mestre João do Pife:

“O véio é quente e espalha o ouro pelo mundo”

Essa pauta, veio de longe: fotografar o Mestre João do Pife em Caruaru para ilustrar a divulgação pela internet a oficina que ele ministrará em BH. Tinha pouquíssimas informações a respeito desse senhor que encara a vida tocando pife na sua Banda Pífano 2 irmãos e ministra oficinas de construção de pife ao redor do mundo. Nascido e criado em Caruaru, no agreste pernambucano, ele goza dos seus 74 anos de vida e 60 anos de profissão. Sua banda de pífano viaja por vários países e mostra a cultura do Nordeste para o mundo. O grupo foi herdado de seu pai, Sr. Alfredo Marques dos Santos, que antes de sua morte, pediu aos filhos João e Severino que nunca parasse de tocar, pois acreditava que a banda iria longe. E não é, que ele estava certíssimo, Severino faleceu e João e seus 4 filhos nunca mais pararam.

Fui recebido pela nora e empresária Jessica Bruna, docilmente, me colocou a parte de todos os detalhes sobre o pife e sobre a personalidade desse senhor que esbanja uma saúde invejável. Meu sotaque chamou a atenção do Sr. João e logo comentou o quanto estava feliz por ter um fotógrafo vindo de BH, especialmente para fotografa-lo. É um artista costumado com as lentes de fotógrafos profissionais, quando pedi que trocasse a camisa, ele respondeu rápido: “Troco quantas vezes o senhor achar melhor, vamos tirar as melhores fotos porque eu vou para Minas Gerais e dar aulas de pife para a mineirada”.

Enfim, as fotos contextualizaram todo aquele momento de luz, parecia que já nos conhecíamos há anos. Entre uma foto e outra fazia minhas perguntas, ficou claro o quanto o pife esteve presente em sua vida. Confessou o quanto gostaria de ter mais tempo para aumentar os trabalhos e queria mais 30 anos de sucesso para que o sonho de completar 100 anos de fundação da Banda 2 irmãos virasse realidade. Essa tarde de sábado vai ficar gravada na minha mente para sempre. Fico feliz de estar vivendo esse momento aqui no nordeste com tantos personagens tão iluminados. Depois disso tudo, solta uma frase que significa tudo que aprendi com João do Pife:

“O véio é quente e espalha o ouro pelo mundo”.
E viva o Pife !!!!!!!!!!!

#joaodopife
O véio é quente e espalha o ouro pelo mundo
Caruaru PE Brasil 2018
PHOTO/TEXT BY RB
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Categories: mestras e mestres