Quilombo do Mato do Tição
Jaboticabutas, MG

Retrato do Mestre Silvio da Siqueira | Seu Badu

Outono de 2017

O mestre Seu Badu nasceu em 1932 e vive no Quilombo do Mato do Tição, Jaboticatubas, MG.

Ele é mestre candombeiro (uma manifestação de matriz afro-brasileira: candombe de Nossa Senhora do Rosário), mestre em encomendação das almas, folia de reis e, destacadamente, mestre terapeuta no cultivo da agricultura livre de agrotóxicos, e na promoção da saúde com recursos tradicionais.

Entre os seus irmãos, é o Velho Siqueira que mais investe na agricultura familiar, prática à qual vem se dedicando desde que se aposentou.

Concluiu em 2013 um curso oferecido pelo Departamento de Fitotécnica da Universidade Federal de Viçosa, envolvendo o aprendizado sistematizado da agricultura família e de terapias alternativas.

Entre as terapias que aprendeu, pratica especialmente a homeopatia a base de micro-organismos eficientes ou de plantas (E. M.) e o diagnóstico por radiestesia.

Cura plantas, animais e pessoas, preparando e aplicando remédios na base de folhas, cascas e raízes. Desenvolve a prática da cura na sua comunidade, e também no seu sítio, em área vizinha ao quilombo, onde recebe pessoas de diversas localidades do município e de Belo Horizonte.

Segundo Seu Badu, a vida é onda, vibração, ciência e fé, conclusão que expressa uma qualidade do mundo que ele conhece desde cedo, através de seus antepassados dotados de saberes de curas e de alimentação com folhas e raízes do mato.

Foi professor na Universidade Federal de Minas Gerais/UFMG em 2014, 2015, 2016 e 2017, na disciplina “Artes e ofícios dos saberes tradicionais: Curas e cuidados”.

A disciplina foi dedicada ao tema da cura e dos cuidados com a saúde e com o corpo segundo as técnicas e práticas de matrizes afrodescendentes baseadas no conhecimento das plantas medicinais, seu cultivo, seu preparo e suas diferentes aplicações

A disciplina traduz também o compromisso do Programa de Formação Transversal em Saberes Tradicionais com o ensino da História e da Cultura Afro-brasileira, tornado obrigatório
pela lei 10.639/03.

câmera e som direto
João Carvalho
Isadora Fajardo

edição
Juliana de Toledo Ramos
Luiza Ramalho Filgueiras da Silva

finalização
Pedro Aspahan

professores parceiros
Érica Dumont – Enfermagem
Lívia Pancrácio – Enfermagem
Isabel de Rose – PPGCOM
Marcos Bortolus – Engenharia

video editado na disciplina
Oficina de Montagem:
Saberes Tradicionais

professores
César Guimarães
Eduardo de Jesus
Pedro Aspahan

coordenação audiovisual
Pedro Aspahan

coordenação geral do programa de formação transversal em saberes tradicionais
César Guimarães

comitê gestor
arquitetura
Renata Marquez

enfermagem
Lívia de Souza Pancrácio de Errico

engenharia
Marcos Bortolos

fafich
André Brasil
Luciana Oliveira

realização
PROGRAD
Pró-Reitoria de Graduação

Departamento de Comunicação Social

www.saberestradicionais.org

Categories: blog retrato