Comunidade dos Arturos, Contagem, MG

Disciplinas
* Artes e ofícios dos saberes tradicionais – Módulo Cantos afro-brasileiros: brincando e resistindo na tradição (disciplina piloto em 2014)
* Seminário Encontro de Saberes: conhecimentos tradicionais e conhecimentos científicos (disciplina piloto oferecida para a pós-graduação em 2014)
* Ingira de Ingoma: Africanias (2015.1)

Nascido em Contagem/MG, Jorge Antônio dos Santos foi criado em fazenda próxima à Comunidade dos Arturos, onde trabalhavam seus pais, vindos em meados da década de 1960, da cidade de Passa Tempo/MG. Jorge conviveu com os Arturos desde criança, pois seus pais, que também eram congadeiros, passaram a participar dos festejos do Reinado com os Arturos. Aos 18 anos de idade, foi coroado Capitão da guarda de Moçambique, e com 19 anos se casou com uma neta de Artur Camilo Silvério, fundador da comunidade. Em 2003, Jorge passou a fazer parte da liderança da comunidade, assumindo a coordenação de eventos religiosos e culturais da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário de Contagem, dando suporte às visitas de escolas e outras instituições à Comunidade, e elaborando projetos. Assumiu também a direção do grupo Afro Brasileiro “Arturos Filhos de Zambi”, formado por jovens da comunidade. Jorge tem o ensino médio completo, e é hoje o diretor social da Irmandade, ocupando também o cargo de diretor do patrimônio cultural imaterial de Contagem, na FUNDAC – Fundação Cultural de Contagem.

Em 2012, Jorge foi agraciado com o Prêmio Culturas Populares – Edição 100 anos de Mazzaropi, promovido pelo Ministério da Cultura, como mestre em construção de instrumentos de percussão tradicionais. Coordenou a participação dos Arturos em vários projetos, como a gravação do filme longa-metragem “Filhas do Vento” sob a direção de Joel Zito Araújo; o projeto “Preservação das Raízes do Pai Arthur”, aprovado pela Lei Rouanet-MinC, patrocinado pela Eletrobrás, e a peça teatral “Abolição” pelos Arturos Filhos de Zambi, através do Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras, da Fundação Palmares – MinC. Participou da construção coletiva do CD-livro Cantando e Reinando com os Arturos (2006), através do Concurso Público de Fomento às Expressões das Culturas Populares (Secretaria de Identidade e da Diversidade Cultural (SID) do Ministério da Cultura).

Jorge vem ministrando palestras e cursos em torno das tradições culturais vivenciadas pela comunidade em diversos fóruns acadêmicos e outros eventos nacionais e internacionais, como o V Festival Internacional Ollin Kan Tlalpan das Culturas de Resistência, na Cidade do México, em 2008; no II Seminário Internacional Brasil-África, na Pontifícia Universidade Católica, em Contagem/MG; no XV Encontro de culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros, Goiás GO-2015; no Encontro Nacional TEIA, de Pontos de Cultura-2007. Atuou também como mestre em oficinas no Festival de Inverno da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) por três vezes, 2012, 2013 e 2014, e vem ministrando oficinas de construção de instrumentos percussivos para congados, em várias cidades de Minas Gerais. Atuou como mestre no Projeto Encontro de Saberes na Universidade de Brasília (UnB), em 2011, abordando temas em torno das tradições culturais afro-brasileiras dos Arturos, e na construção de instrumentos. Também participou de várias disciplinas da Formação Transversal em Saberes Tradicionais da UFMG.

Categories: mestras e mestres