foto: Pedro Aspahan

Formação Transversal em Saberes Tradicionais
Primavera de 2018

Disciplina
Artes e ofícios dos Saberes Tradicionais: Políticas da terra

Videoaula com Makota Valdina
Terreiro Nzo Onimboya, Salvador, BA

Assistente
Alice Pinto
Terreiro Nzo Onimboya, Salvador – BA

Índice:

00:28 – “Para a gente que é de Candomblé Angola é de suma importância ter a natureza”
05:16 – A diversidade do Candomblé no Brasil
17:33 – A linguagem preserva a memória
26:33 – Movimentos de valorização da cultura afro-brasileira na Bahia na década de 1970
39:27 – “Eu tinha que estar dentro, eu tinha que ser parte”
47:06 – Santo do Pau Oco: sincretismo como forma de resistência
1:04:52 – “Ser pequeno para poder ser grande”
1:20:17 – “Candomblé tem lugar pra todo mundo”
1:30:17 – “Tomei a minha decisão de empunhar a minha bandeira de militante negra, como militante do Candomblé”
1:39:44 – “Não somos objetos de pesquisa; somos sujeitos de nossas falas”
1:47:09 – “Nós somos afrobrasileiros”
2:00:26 – “A gente vai aprendendo a viver”
2:06:27 – “Unidade na diversidade”
2:13:19 – Os terreiros como resistência política
2:14:58 – Espaço de confluência: Jardim Mandala
2:17:40 – O que o nome carrega
2:28:57 – A prática da história oral
2:41:43 – Katendê o Pai dos Remédios, Pai das Folhas

Professores parceiros
Escola de Belas Artes
Wagner Leite Viana

Faculdade de Educação
Edgar Barbosa

Câmera:
Iakima Delamre

Som Direto:
Juliana Araújo

Edição:
Gabriel Moura
Ana Luisa do Anjos

Finalização
Pedro Aspahan

Video editado na disciplina
Oficina de Montagem: Saberes Tradicionais

Professores
César Guimarães
Pedro Aspahan

Coordenação audiovisual
Pedro Aspahan

Coordenação geral do programa de formação transversal em saberes tradicionais
César Guimarães

Comitê gestor

arquitetura
Renata Marquez

enfermagem
Lívia de Souza Pancrácio de Errico

engenharia
Marcos Bortolos

fafich
André Brasil
Luciana Oliveira

Realização
PROGRAD
Pró-Reitoria de Graduação

Departamento de Comunicação Social

Categories: videoaula